Viver em Suíça: Informação e conselho on-line  

Trabalho

A Suíça possui dois sistemas de entrada no mercado de trabalho.

Empregados

Conforme ao Acordo sobre a livre circulação de pessoas, cidadãos da UE-28/AELC (exceto a Croácia) de qualquer área profissional ou qualificação têm pleno acesso ao mercado de trabalho na Suíça. O reconhecimento de diplomas é regulamentado. Consulte o tema Educação. Para cidadãos da Croácia que querem exercer atividade remunerada na Suíça são válidas as disposições transitórias: preferência por cidadões nacionais e estrangeiros já residentes e integrados no mercado de trabalho suiço,  controle das condições de trabalho e salariais, contingentes referentes ao número de autorizações para estadia curta tipo L  e das permissões de estadia por prazo determindo tipo B, que são estabelecidos anualmente

UE-28: Cidadãos da Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia, Suécia  e dos Reinos Unidos.

AELC: Cidadãos da Islândia, de Liechtenstein, da Noruega e da Suíça.

Para atividade remunerada de curto prazo até três mêses ou de 90 dias por ano, não são necessárias nem autorização de trabalho, nem autorização de residência.  No entanto, vale a obrigação de declarar a atividade remunerada perante às autoridades competentes. Em geral, este registro é feito online.

Para atividade remunerada de prazo maior de que três mêses necessita-se de uma autorização de residência. Esta autorização pode ser requerida antes da entrada na Suíça, via internet, junto ao departamento de migração, ou após a entrada no país, junto ao departamento de migração de sua região. O importante é fazer esse pedido no mínimo 14 dias antes de começar a trabalhar. Devem ser apresentados ao departamento de migração os documentos seguintes:

  • carteira de identidade ou passaporte válidos
  • Cópia do contrato de locação
  • foto para passaporte
  • contrato de trabalho

Se a pessoa em questão ter que solicitar subsídio da assistência social durante sua estadia, poderá perder seu direito de estadia. Consulte o departamento cantonal de migração para informações sobre os montantes de subsídio e repercussão destes sobre a autorização de residência em questão.

Cidadãos de todos os outros países, dos assim chamados países terceiros, só podem vir trabalhar na Suíça como mão-de-obra altamente qualificada, e isso unicamente no caso em que o empregador possa comprovar não ter conseguido contratar nenhum trabalhador da Suíça ou de um dos países da UE/AELC. Os futuros empregadores têm que solicitar uma autorização de trabalho antes da entrada na Suíça do trabalhador. Para informações sobre reconhecimento de diplomas, veja o tema Formação.

Independentes

Cidadãos da UE e AELC podem, em princípio, exercer uma atividade como profissionais independentes. Para cidadãos da Croácia valem disposições transitórias: Até 31 de dezembro de 2018, esses cidadãos serão subordinados a um período de seis meses para estabelecerem-se, como também aos contingentes estipulados. Acesse o link abaixo para mais informações.
Cidadãos dos países terceiros podem trabalhar como independentes na Suíça desde que tenham a autorização de residência C (permissão tipo C).

Trabalhadores destacados pelas empresas

A fim de impedir a concorrência desleal no mercado de trabalho bem como no mercado negro, os trabalhadores destacados pelas empresas para prestação de seus serviços na Suíça são submetidos a condições especiais de trabalho. Se você for enviado à Suíça, vindo de um país da UE/AELC, fique atento quanto ao cumprimento das exigências por parte de seu empregador.

Para cidadãos da Croácia aplicam-se disposições transitórias. Acesse o link abaixo para mais informações.

Sobre este tema: Direito Trabalhista, Desemprego, Procura de emprego, Sindicatos Trabalhistas, Equiparação , Mão-de-obra Estrangeira

Links relacionados :

Menu principal